“Ninguém pode impor em chapa com mais de dez partidos"

Solenidade na sede da APPM Solenidade na sede da APPMFoto: Chico Alberto

Sem imposição, no diálogo. Assim a vice-governadora Margarete Coelho (Progressistas) acredita que a base aliada vai chegar a um acordo sobre a indicação dos dois nomes – vice-governador e senador – na chapa majoritária que já tem o governador Wellington Dias e o senador Ciro Nogueira confirmados como candidatos à reeleição – embora a homologação das candidaturas acontece em junho, durante convenção.

“Ninguém pode dizer que vai impor numa chapa com mais de 10 partidos. Tem que ser no diálogo. O técnico desse time é o governador Wellington Dias”, lembrou Margarete Coelho, em entrevista na TV Cidade Verde.

“Nenhum partido vai querer apresentar nome que não tenha capital político. Esse tempo passou. Agora tudo é no diálogo. Meu partido está se preparando há 4 anos, quando formamos a chapa com o PT. O senador Ciro tem sido incansável para trazer novos filiados. As pessoas têm respaldo político e possuem compromisso”, alfinetou.

Margarete Coelho se disse um soldado do partido, mas ressaltou a importância da presença das mulheres na chapa majoritária. “Quanto a concorrer a outro cargo, eu digo sempre que sou soldado do meu partido. Não se admite mais um debate político sem as mulheres”, frisou a vice-governadora.

Comentários