Themístocles descarta disputa ao Senado e MDB minimiza força de prefeitos

Deputado federal Marcelo castro (MDB-PI) Deputado federal Marcelo castro (MDB-PI)Foto: Gabriel Paulino

Se não for candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo governador Wellington Dias (PT), Themístocles Filho não será a senador. O presidente da Assembleia Legislativa do Piauí já avisou que não tem qualquer chance dele disputar uma das duas vagas do Piauí no Senado, nas eleições de 7 de outubro próximo. Essa possibilidade está completamente descartada.

"Nada disso merece consideração. Temos que tratar desse assunto oficialmente. Tivemos reunião com Wellington Dias e defendemos chapa proporcional e a vaga de vice para Themístocles. Estamos esperando que o governador converse com os demais e depois chame o MDB. Vamos negociar. O MDB é o mais fiel e amigo durante toda a jornada. Em qualquer circunstância ele dará uma resposta ao MDB", confirmou o presidente do MDB, deputado federal Marcelo Castro, que reuniu o partido ontem, na sesse do bairro São João.

Para Marcelo Castro, a posição do MDB é uma manifestação legítima. “Todos os partidos têm direito de buscar aquilo que julgar melhor para o seu partido. Nós defendemos desde o primeiro dia que a eleição de 2018 é completamente diferente da eleição de 2014. Naquela oportunidade tínhamos poucos partidos ao lado de Wellington Dias. Não cabia a um partido ter mais de uma vaga. Agora somos muitos partidos e temos quatro vagas de disputa. Cada partido deve indicar apenas uma vaga. Isso não é contra Margarete é contra ninguém. É lógica política. Se cada um partido indicar mais de uma vaga, serão cercad de dez partidos sem chapa majoritária. É muito difícil um partido só indicar mais de uma vaga", avaliou o deputado federal.

Prefeitos

Já o deputado João Mádison (MDB) comentou a reunião, ontem (11), da vice-governador com mais de 110 prefeitos em almoço político o Restaurante Casarão, na zona Sul de Teresina.

"Temos que analisar em vários aspectos. Prefeito é importante e queremos ter prefeitos, mas tem prefeito que não está bem na fita. É muito relativo. No meu caso, tem cidade onde sou oposição e minhas lideranças estão mais fortes que o prefeito. Esse filme já vi. Mao Santa já ganhou eleição com três prefeitos. Na época do Wellington Dias também foi assim. O povo na hora de votar para senador e governador é diferente de deputado federal e estadual", lembrou o deputado.

Para o presidente do Progressista no Piauí, deputado Júlio Arcoverde, João Madison tem um entendimento diferente, ao achar que prefeito não vale muito. “Prefeitos são a base para estarmos na Assembleia, na Câmara Federal e para o governador. Os vereadores e prefeitos são a base da política. Os deputados devem participar dessa política municipalista. Eles representam o que o povo está pensando. Acho que dentro da proporcionalidade, se o governador fizer um critério e esse critério for transparente, com a participação de todos os partidos da base, não tem problema nenhum para os Progressistas. Agora não pode um partido com dois e outro com um [lugar na chapa majoritária]. Desde que seja uma representação de todos os partidos não tem problema", defendeu Júlio Arcoverde.

A prioridade dos prefeitos piauienses, segundo Júlio Arcoverde, é a reeleição de Ciro Nogueira senador. “Mas vamos lutar para Margarete ter condições de ser vice. Desde o começo, pedimos critérios transparentes ao governador”, cobrou.

Enquanto o PP mostra força ao reunir uma centena de prefeitos em apoio a Margarete Coelho, o MDB prega a distribuição igual das vagas majoritárias dentro da base governista para indicação por todos os partidos e não apenas dois - PT e PP - dos candidatos a governador, vice-governador, senador e suplente de senador, minimizando a força dos caciques municipais.

No entanto, ninguém, até agora, perguntou ao eleitor o que ele pensa disso tudo? Seria hora de uma pesquisa de opinião pública para saber o que o eleitor do Piauí quer: se políticos e partidos brigando por espaço ou o estado com mais oportunidades de trabalho, educação, saúde e segurança de qualidade?

Comentários