BLOG DO DEUSVAL

Por Deusval Lacerda

Luz no fim do túnel

Por Deusval Lacerda de Moraes

O Brasil vive fase decadencial do seu Estado Democrático de Direito quando as suas elites impingiram o golpe parlamentar-constitucional-judicial no País.

No seu bojo, instituíram o Lawfare contra o ex-presidente Lula que é declaração de guerra através dos métodos escusos jurídico-legais e com a massiva e direcionada cobertura midiática.

Este tem sido o calvário do Lula durante três anos diuturnos e ininterruptamente. Neste interim, Lula sofreu até o fenecimento da sua esposa Marisa Letícia.

Na alçada processual, ocorreram coisas do arco da velha. Sonegaram ao ex-presidente direitos individuais e fundamentais dos mais comezinhos.

Foi realmente um cipoal de aberrações jurídico-processual-penal jamais visto na história judiciária da Pátria. Como, por exemplo, condenação sem prova e ligeireza no julgamento digna de sistema punitivo perfeito.

O Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4), com sede em Porto Alegre, foi de crueza da Inquisição, uma vez que para mostrar serviço aumentou ainda mais a pena por meio de leituras enfadonhas de sentença preelaborada sem discutir os meandros, questiúnculas e particularidades processuais questionados pela defesa.

Toda essa trama diabólica possui um único motivo: eliminar o melhor presidente do Brasil, e que o povo brasileiro o quer novamente no Palácio do Planalto, da política tupiniquim.

Sabendo-se não é tarefa fácil e por causa disso o Lawfare afiou as suas garras para destruir um dos maiores líderes mundiais da atualidade, passou a agir sem dó nem piedade.

Estava tão determinado e arregimentado para cumprir tão
desumana missão que de lá para cá a coisa escureceu de vez. Não havia nenhuma fresta para surgir qualquer ponto de iluminação.

Mas eis que as forças populares, culturais, intelectuais, políticas e democráticas interna e internacionalmente começaram a movimentar-se contra tamanha hediondez com quem só fez o bem ao povo brasileiro.

E diante, pois, da sistemática reação ao golpe e suas implicações, como a perseguição do Lula, tal estado de coisas não poderia mais prosperar.

Nesta condição, foi que, ontem, dia 22 de março de 2018, o Supremo Tribunal Federal (STF), cuja presidente já havia declarado que a Corte não apreciaria mais a matéria, aprovou pelo placar de 7x4 a admissibilidade do Habeas Corpus (HC) do Lula para julgar no próximo dia 4 de abril sobre a prisão em segunda instância.

Isto é apenas uma luz no fim do túnel escuro do Lawfare. Mas é uma raio de luz, que, certamente, iluminará corações e mentes dos julgadores para a aprovação do HC e, a posteriori, proceder a revisão da sentença e assim restaurar os direitos e devolver a inocência do Lula.

Assim, o povo pátrio o elegerá no dia 7 de outubro a presidente da República, restabelecerá o Estado Democrático de Direito do Brasil, onde só será culpado com prova formada, e os golpistas violadores de alguma coisa serão remetidos para o lugar de direito, com expressa determinação da processualística criminal.

Comentários