BLOG DO DEUSVAL

Por Deusval Lacerda

fora do limite

Por Deusval Lacerda de Moraes

O problema do Brasil não são os absurdos que acontecem no seu dia a dia, mas as ocorrências fora do limite do suportável.

Em País desenvolvido não existe ruptura na democracia, mas aprimoramento do Estado Democrático de Direito. Aqui, está-se ainda no tempo do golpe parlamentar-constitucional-judicial.

Nos registros da historiografia política das rupturas primeiro-mundistas, observa-se que tais obscurantismos políticos foram a favor de quem exercia liderança nacional. Já, no Brasil, é em benefício de figura manjada para tirar proveito da situação.

Ao assumir o poder por meio do golpe, Temer não teve nenhum pudor, formou o seu núcleo duro do poder, ou seja, nomeou para o Planalto quem já tinha longa folha corrida no crime contra o Estado.

Eliseu Padilha quando sair do cargo vai direto para a prisão. Moreira Franco, idem. Geddel Vieira Lima já está na Papuda. Já visitaram as celas Rocha Loures, Sandro Mabel e Tadeu Filippelli.

Foi preso o ex-assessor José Yunes. Está preso também o coronel da polícia de São Paulo, João Batista Lima Filho, amigo do peito e acusado de laranja.

A pergunta que não se cala: escolheu-se Temer para isso ou por causa disso ele foi escolhido? Sinceramente, do jeito que as coisas estão, acredita-de que foram pelas duas causas.

Por isso que o time nomeado pelo presidente sem qualquer contestação partidária ou dos golpistas são amigos desse naipe.

Assim, o Brasil, em plena era da tecnológica e da comunicação digital, está desconectado com o que há de melhor na geopolítica mundial para que as coisas girem para todos e, assim, formar corja fora dos limites para que tudo gire em torno somente deles.

Comentários